Justo cria selo de certificação

Justo cria selo de certificação para  marcas alinhadas aos valores do bar

Buscando entender o que os clientes procuravam ao consumir produtos do bar em uma adaptação do presencial para o online, surgiu a ideia de um selo que chancele e divulgue marcas que m os mesmos valores.

Envolvimento com projetos sociais, fortalecimento de equidade de nero, apoio a causas raciais e LGBTQI+, entre outros, o alguns dos requisitos para receber o selo.

Em busca de entender quais formatos e necessidades os clientes que antes compravam os produtos e experiências do Justo em loja, o bar localizado no alto do viaduto da Borges de Medeiros, Centro Histórico de Porto Alegre, desenvolveu uma rie de pesquisas com seus consumidores nos primeiros meses de pandemia. Uma das criações que surgiu da análise dos resultados foi o Selo Justo, um selo de certificação para marcas que trazemos mesmos valores do bar. “O Selo Justo certifica as empresas que acreditam nos mesmos valores que os nossos e que tenha produtos que interessem o perfil de nossos consumidores”, afirma Adelino Bilhalva, um dos cios do local.

Nestes questionários os entrevistados responderam que buscavam locais para comprar itens essenciais para sua despensa. “Produtos de qualidade, naturais, orgânicos, locais, características que se alinham com o que produzimos e com as marcas parceiras do Justo”, revela. As pesquisas apresentaram que os clientes consomem o Justo acima de tudo pelo posicionamento do negócio. “Percebemos que esse aspecto seria decisivo na hora de selecionar empresas parceiras para o e-commerce. Isso também é resultado de tendências de consumo – durante a pandemia as pessoas estão valorizando mais do que nunca marcas engajadas”, declara. 

 

A ideia é que as empresas apliquem um questionário de 16 perguntas, que tratam de questões de nero, política empresarial trabalhista, sustentabilidade, entre outros. É necessário que a empresa se encaixe em pelo menos cinco dos valores apresentados. “Isso nos ajuda a selecionar marcas para serem nossas parcerias no e-commerce, mas também para serem divulgadas entre nosso blico, empresas que acreditam nos mesmos valores que a gente”, conta. 

 

O Justo o é um bar. Acreditamos ser uma plataforma que cria projetos deselitizadores em torno da gastronomia. Acreditamos que em tempos de pandemia isso é ainda mais importante. Queremos nos cercar de produtores que tenham essa mesma “vibe” e, para isso, criamos o Selo Justo. Empresas, profissionais, artesãos, artistas, ONG`s, ou qualquer iniciativa que produza algo que tenha interesse e que complete pelo menos um terço da lista. Contamos com apoio da população para fiscalizar essas iniciativas e esperamos que esses requisitos se tornem metas para empresas a fim de tornar o mercado mais humano”. 

 

Após a verificação é emitido um certificado e disponibilizado material gráfico de apoio. Atualmente recebem o selo justo as marcas Panfácil, Zapata, Creäm, Cafés Baden e Trybo. O questionário está disponível em http://justo741.com.br/selo-justo/

 

A política de preço justo que nome ao local foi mantida na operação virtual, que conta com delivery que entrega em mais de 30 bairros de Porto Alegre através de cooperativa de motoboys, evitando o uso de aplicativos de tele-entrega por o concordarem com a política trabalhista dos mesmos — os valores o iguais aos do bar, e opção para retirar sem custo —, assim como a política de democratizar a boa comida. Com ticket dio de R$ 50,00 por cliente, Bilhalva comenta que o faturamento é oscilante. O empresário acredita que um dos fatores, além da instabilidade econômica por conta da pandemia, se a uma nova cultura de consumo. “Os clientes ainda estão descobrindo que estamos oferecendo serviços de delivery. pessoas que frequentavam o bar semanalmente, mas o consumo por tele-entrega o é necessariamente o mesmo que o cliente faria in loco, que nem todos os pratos ou produtos estão disponíveis. 

Sobre o Justo

O JUSTO o é um bar. Nos consideramos uma plataforma que produz conteúdo em gastronomia e cultura, inaugurada em dezembro de 2017 nas escadarias do Viaduto Otávio Rocha no Centro Histórico de Porto Alegre. www.instagram.com/justo741/|  http://justo741.com.br/